Parceria entre ACNUR e SENAC capacitará refugiados e migrantes para inserção laboral em Roraima

Acordo de cooperação foi assinado entre as instituições para a oferta de cursos de português, qualificação profissional e acesso a oportunidades de emprego por refugiados e migrantes.

O acesso a cursos profissionalizantes e o ingresso no mercado de trabalho são maneiras de contribuir para a integração social e econômica de pessoas em situação de deslocamento forçado. Neste sentido, a Agência da ONU para Refugiados (ACNUR) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC) de Roraima renovaram hoje um Acordo de Cooperação para fomentar a qualificação da mão de obra de refugiados e migrantes no estado.

A parceria entre as instituições, que existe desde 2018, será impulsionada por meio do novo acordo, que abarca a oferta de oportunidades de capacitação, assim como a divulgação de vagas de emprego aos concluintes de cursos, por meio do Programa Banco de Oportunidades. “O SENAC é um importante aliado para possibilitarmos a integração dessas pessoas, contribuindo para sua autossuficiência e, ao mesmo tempo, aportando ao setor produtivo roraimense”, diz Thais Menezes, Oficial de Relações Institucionais do ACNUR.

A oferta de cursos de português para estrangeiros é uma das atividades proporcionadas com a nova parceria. Uma pesquisa realizada pelo ACNUR, AVSI Brasil e Instituto Polis, chamada “Autonomia e integração local de refugiados(as) e migrantes venezuelanos(as) acolhidos(as) nos abrigos em Boa Vista (RR)” identificou que pessoas que dominam o idioma local possuem cinco vezes mais chance de encontrar oportunidades em curto e médio prazo. Além do português, cursos profissionalizantes usarão como base as informações providas pelo setor produtivo de Roraima para atingir de forma estratégica as necessidades de profissionais na região.

“O Senac fica feliz em poder participar deste projeto, pois é uma instituição que preza pelo compromisso à transformação de vidas através da educação profissional. Trabalhar com os migrantes sempre traz alegria ao time de instrutores que estão prontamente dispostos a colaborar com a jornada desses alunos, e como corpo docente torcemos pela felicidade e crescimento de todos”, explicou Lisiane Carnetti, diretora regional do SENAC.

Para garantir que refugiados e migrantes consigam inscrever-se nos cursos oferecidos pelo SENAC e tenham acesso às oportunidades, o ACNUR será responsável pela divulgação das ofertas entre a população assistida, além de promover a informação sobre a situação documental e direitos estabelecidos pela legislação vigente ao setor privado local.

O SENAC irá fornecer os professores e outros profissionais necessários à realização dos cursos contratados. Os alunos aprovados pelos cursos receberão certificação e serão cadastrados no Programa Banco de Oportunidades (oportunidades.rr.senac.br), para terem acesso à vagas de emprego.

Ambas as organizações atuarão para a sensibilização e engajamento do setor privado local no que tange à capacitação e à empregabilidade de refugiados e migrantes.

A solicitante de refúgio venezuelana Jossy Ortiz, de 23 anos, realizou o curso de atenção ao cliente e o de português oferecidos pelo SENAC em parceira com o ACNUR esteno ano pelo projeto Empoderando Refugiadas. Poucas semanas depois, Jossy foi aprovada em processo seletivo para atuar no comércio de Boa Vista. “Foram todos cursos muito completos, de mais de 80h totais de aprendizagem, que me deixaram pronta para aplicar meus conhecimentos na vida profissional e pessoal”, conta Jossy.

O SENAC, além do acordo de cooperação, também é parceiro do ACNUR no projeto “Empoderando Refugiadas”, que fomenta o acesso de mulheres em situação de refúgio ao mercado de trabalho brasileiro por meio de capacitação, sensibilização do setor privado e interiorização voluntária para outras cidades. “A sinergia com o SENAC não parou, mesmo sem termos um acordo de cooperação vigente, como é o exemplo do Empoderando Refugiadas. A assinatura do documento entre as organizações formaliza e intensifica essa parceria que vem gerando ótimos resultados para a comunidade venezuelana”, completa Thais Menezes, Oficial de Relações Institucionais do ACNUR.

Mais informações:

Camila Ignacio Geraldo – Assistente de Informação Pública (Boa Vista) | ignaciog@unhcr.org, (48) 99651-7291

Núcleo de Comunicação e Marketing – Senac Roraima | comunicacao@rr.senac.br

FONTE: ACNUR.