Os paradigmas do amanhã do jornalismo

Em livro de 2011, Ken Doctor mostra tendências que impactariam o jornalismo.

Em 2011, a internet já havia transformando certas profissões, principalmente o jornalismo. Por isso, aproveitando a transição do impresso ao digital e a queda dos consumidores de outras mídias nos Estados Unidos, o jornalista Ken Doctor lançou o livro “Newsonomics – Doze novas tendências que moldarão as notícias e o seu impacto na economia mundial”.

O livro pode ser considerado um guia sobre o jornalismo moderno. Nele são abordadas 12 tendências que moldariam o futuro da profissão, segundo Ken. Elas foram pensadas com base em estudos do autor, um consultor da indústria de mídia. Prevalecem a clareza e o aprofundamento nas ideias. Porém, é possível notar que a obra não conseguiu envelhecer bem em alguns aspectos, principalmente sobre as redes sociais, porque elas não possuíam a mesma força em 2011.

Os capítulos têm como objetivo ressaltar o impacto da tecnologia no trabalho jornalístico. “Os repórteres se tornam blogueiros”, “Anseie pelo nicho” e “A aplicação da regra dos 10%” são exemplos. Com exceção do último, cada término de capítulo possui uma entrevista com algum profissional que seguiu o caminho retratado.

Além de focar no futuro da profissão, Ken cita o passado do jornalismo e o que levou à mudança de paradigma. O primeiro capítulo “Na era do conteúdo darwiniano – você é o seu próprio editor”, aborda o papel do editor nos telejornais antigos. Após, relata o crescimento da internet e que o leitor pode ser o próprio editor, pois escolhe as notícias que deseja ler.

Este livro é recomendável para todo jornalista, especialmente para aqueles que possuem interesse sobre o amanhã da profissão. Apesar da data de lançamento da obra e do advento de outras mídias sociais, muitos paradigmas continuam atuais o que ressalta a importância da obra para o campo.

Autor: Messias Stabile Fortes (2° semestre) | Foto: Messias Stabile Fortes (2° semestre)

Fonte: PUC-RS.