Jogadores podem virar investidores com NFTs

Mercado de criptomoedas e de jogos possibilitam o ganho em dinheiro de jogadores através da tecnologia das NFTs, no entanto, é necessário cuidado ao fazer esse tipo de investimento.

As moedas dos jogos NFT ganharam uma grande valorização neste ano e por isso, o Editorial J foi em busca de alguns jogadores, investidores e amantes desse universo para explicar melhor para você, leitor, os prós e contras em investir o seu dinheiro em jogos de NFTs ou até em criptomoedas em geral. 

Primeiramente, você já ouviu falar sobre jogos NFT? sabe o que eles são? Pois então, NFTs são tokens não fungíveis que geram rentabilização através do ganho do jogo e funcionam a partir de uma blockchain. A blockchain é como se fosse uma uma espécie de banco de dados geral, que pode registrar, de forma digital, inúmeras transações de maneira definitiva. Entre os destaques de jogos valorizados neste ano estão Axie Infinity, Plant vs Undead, Cryptocars, Bombcrypto e Cryptoplanes, com relatos de jogadores que já lucraram até 10 mil reais em um único mês.

Para entender melhor sobre como esses jogos funcionam e rentabilizam, o J conversou com Gabriel Willman de Oliveira, de 22 anos, jogador de jogos NFT e dono do canal no YouTube Elementz, que possui 12 mil inscritos. De acordo com Gabriel, “o que devemos ver pela frente é o surgimento de diversos novos jogos no mesmo segmento e cada vez mais pessoas conhecendo e aderindo aos projetos. É um cenário novo, com uma tecnologia desconhecida por muita gente ainda, mas que promete muito e pode entregar muita diversão e lucro.”

Para entrar em um jogo NFT, normalmente o jogador deve fazer primeiro a compra de uma quantia de reais para bitcoin, em uma carteira como a Binance, por exemplo, e, depois, transferir esse valor para a moeda do jogo. Assim, já é possível comprar os itens essenciais, para iniciar e adquirir os primeiros produtos. Esses jogos normalmente se passam em esquemas de pequenas fazendas, onde o jogador compra produtos como plantas ou poções. 

Além do entretenimento, Gabriel define que esses jogos podem ser vistos como um investimento, mas alerta que é preciso ter total ciência de que é um mercado novo e que todos os projetos possuem alto risco de perda para o jogador. “Cada jogo basicamente é um projeto, possui equipe de desenvolvedores, marketing e comitê executivo próprio, o que acaba gerando diferentes formas de gerir e economia do jogo de forma sustentável e funcional tanto para a empresa quanto para os jogadores. Ou seja, existem projetos que possuem uma ótima estratégia econômica e que são sustentáveis, mas também existem projetos de jogos NTFs que não são bons e que acabam caindo durante o caminho.”

Para André Pase, coordenador do curso de desenvolvimento de jogos da PUCRS, esses games funcionam como uma indústria que rapidamente tenta atrair as pessoas para pagarem e comprarem tokens dentro do jogo. Segundo ele, essas indústrias muitas vezes apelam para o imaginário do público como se esse mercado vendido fosse uma forma fácil de ganhar dinheiro.

Antes de entrar para o jogo, Pase aconselha o jogador a ter em mente suas expectativas dentro do jogo. A diversão pode ser garantida, mas o lucro é incerto. “É importante sempre os jogadores entrarem cientes de que será investido um dinheiro que pode demorar para retornar. Esses jogos muitas vezes não são simples e há toda uma mecânica de economia e investimento por trás”, diz. 

Gabriel Willman aconselha a quem tem interesse começar aos poucos nesse mercado, que ainda tende muito a crescer.  “O jogo possui riscos extremamente altos, então, caso haja interesse em algum desses games, faça uma pesquisa aprofundada sobre o jogo e a sua economia, se ela é sustentável, se é um projeto a longo prazo, se o jogo faz sentido e se você gosta mesmo dele. Pelo fato deste mercado atuar em uma tecnologia totalmente descentralizada e sem controle governamental, a partir do momento em que você decide jogar e colocar seu dinheiro, caso você perca o prejuízo é totalmente do jogador e não há a quem recorrer.” 

Outras formas de investir sem jogar

Também é possível gerar uma rentabilização sem de fato entrar para os jogos. Esse é o caso da investidora em criptomoedas e professora do curso de Jornalismo da PUCRS, Andreia Denise Mallmann. 

Quando Andreia percebe a possibilidade de uma criptomoeda pertencente a algum jogo NFT valorizar, ela faz a compra sem efetivamente jogar o jogo. “É um mercado volátil, é muito rápido para a moeda subir e muito rápido para descer. Tu pode obter lucro na compra dessa criptomoeda sem jogar o jogo, tem gente que faz os dois, que joga e é investidor. Eu sou só investidora”, coloca.

Entretanto, Andreia alerta que quanto maior a rotatividade da moeda, mais perigosa ela é, porém mais lucro ela pode dar. Para quem tem interesse nesse mercado, ela sugere começar pequeno, investindo somente aquele dinheiro que não fará falta no final do mês e com a noção de que quem ganha também pode perder, sendo necessário estudar o comportamento do jogo e da moeda antes de entrar. 

Andreia já passou por vários tipos de investimento, desde bolsa de valores, fundo de ações, fundos imobiliários e compra de criptomoedas. Segundo ela, o investidor deve pesquisar e reconhecer qual o seu estilo de investimento, algo que é possível perceber depois de obter experiência. 

Quando questionada sobre qual a quantidade de dinheiro que um jogador deve investir, responde: “o dinheiro que não te falta, o dinheiro do lucro de outros ganhos, por exemplo. O dinheiro mexe muito com o emocional das pessoas e, por isso, é aconselhável começar pequeno.”

Antes de entrar para os jogos ou para outros tipos de investimento, Andreia faz um alerta: cuidado com cursos de noções de investimento que são vendidos pela internet ou no youtube, por exemplo. “A internet tá cheia de gente querendo ganhar os seus trocos com cursos e eu aconselho a quem deseja investir,  procurar alguém que entenda deste mercado para auxiliar, aconselha.”

Segundo ela, em algum momento, toda e qualquer criptomoeda pode ir a zero, com exceção do bitcoin.  “Você não vai ver o bitcoin tendo essa volatilidade porque é uma moeda que se propõe a outras coisas. Essas outras moedinhas voláteis acabam compensando outras que não valorizaram como o esperado.  Quando se percebe tokens que explodem da noite pro dia, você pode ter certeza de que logo lá na frente ele vai perder sentido, porque ele não tem fundamento”, afirma.

Os investimentos em jogos NFTs e criptomoedas são um mercado de liberdade e de oportunidade financeira, mas o investidor deve ter sempre a noção de que quem ganha também pode perder tudo. Andreia questiona: “o que será que dói mais: perder quando se está dentro e a moeda cair ou perder quando se está fora e a moeda explode sem investir?”.

Autora: Ana Julia Schmidt Schwalm (4º semestre) | Foto: Reprodução/Pexels

Fonte: PUC-RS.