Uma dolorosa verdade anulada

A história real de Garrard Conley, o homem que passou por uma terapia de reorientação sexual.

No ano de 2004, em uma pequena cidade do Arkansas, a vida do jovem de 19 anos, Garrard Conley, mudou completamente quando teve sua homossexualidade exposta para os seus pais através do próprio abusador. Sendo assim, Garrard acaba tomando uma decisão que lhe traria traumas por muitos anos: se submeter à terapia de reorientação sexual da igreja para “cura-lo” de sua homossexualidade. Publicado pela Editora Intrínseca em 2019, Garrard Conley revive as dolorosas lembranças do seu passado em “Boy Erased: Uma Verdade Anulada”.

Durante o livro, o autor narra suas experiências na instituição “Amor em Ação”, que se propôs a tratar sua homossexualidade como um vicio sexual que poderia ser curado; neste local eram realizados os mais variados tipos de humilhações públicas, nas quais os orientadores incentivavam as pessoas internadas a exporem seus traumas mais profundos. A obra de Conley desperta diversos sentimentos no leitor: tristeza, compaixão, aflição, angústia e etc; entretanto, a sensação que mais se sobressai durante a leitura é a de impotência. Ao longo do livro são expostos muitos tipos de abusos e absurdos praticados não só pela instituição, mas também pelas pessoas na vida pessoal de Garrard, incluindo seu próprio pai (pastor da igreja Batista), que quando descobriu sobre sua sexualidade, disse: “Ou você é gay, ou é nosso filho”.

Um dos pontos mais intrigantes apresentados em “Boy Erased: Uma Verdade Anulada” definitivamente é a relação que autor tem entre a sua fé e a sua homossexualidade,  pois durante o livro todo, o leitor acompanha os confusos pensamentos de Garrard, que mesmo tendo sua sexualidade e sua verdade anuladas pela igreja e pelas pessoas ao seu redor, ainda procura algum tipo auxilio em sua própria fé. Mesmo que até hoje Conley tenha uma relação complicada com sua religião e sua sexualidade, em sua obra ele consegue mostrar ao leitor que as coisas não são preto no branco quando se está discutindo esses dois assuntos.

O relacionamento que Garrard tem com seus pais é algo extremamente interessante de observar durante o livro, pois mesmo com tantas desavenças e situações dramáticas que o autor teve de passar com seu pai e sua mãe, ele ainda mantinha uma admiração muito grande pelos dois e procurava pela aceitação e aprovação de ambos. No decorrer da obra, o autor fala sobre seus pais com muita afeição e em alguns casos, angústia, pois ele não queria decepcioná-los de alguma forma, principalmente seu pai, que esperava que Garrard se tornasse pastor da igreja Batista um dia, assim como ele. O processo de aceitação de Conley e seus pais em relação à sexualidade de Garrard é algo complicado, pois, por mais que sua mãe e seu pai entendam que sua sexualidade não é algo que pode ser curada e que seus conceitos tenham mudado um pouco com o tempo, o autor ainda reconhece que os traumas causados na época nunca serão realmente esquecidos e que a experiência mudou completamente a família.

De forma geral, “Boy Erased: Uma Verdade Anulada” é um livro pesado, angustiante, intrigante e que definitivamente merece destaque no gênero, pois mostra a relações entre fé e sexualidade de uma maneira muito crua, através de uma história real. Além disso, a escrita de Garrard Conley é de fácil compreensão e muito imersiva, trazendo detalhes dos ocorridos de uma maneira descritiva, porém sem ser massante, o que torna a obra ainda mais interessante.  Portanto, este é um livro que, apesar de chocar e estar fora da zona de conforto de muitas pessoas, ainda é extremamente necessário e relevante, abordando diversas questões que definitivamente merecem ser colocadas em evidência.

Autor: Leonardo Ribeiro da Silva.

Fonte: PUC-RS.