Smartphone usado à venda, vale a pena?

METODISTA

Smartphone usado à venda, vale a pena?

Todos os anos as empresas de tecnologia lançam uma coleção de novos produtos, entre eles o cobiçado smartphone. Porém o preço do aparelho de última geração muitas vezes não é acessível. A alternativa para quem está com o bolso apertado é comprar um usado. Quais as vantagens e desvantagens nesse caso?

Luciana Bissoli, 30, comprou um iPhone 5s no site Mercado Livre. Segundo ela, a escolha foi feita devido ao preço. “Na época, um novo chegava a quase R$ 3.000. Por meio do site custou R$1.200.”

Mesmo com um dos aparelhos mais cobiçados do mercado, Bissoli não obteve o serviço desejado, pois o sistema operacional exige que alguns aplicativos rotineiros sejam pagos. Então, ela optou por vender o iPhone e comprar um Android. Para realizar a nova compra, utilizou um serviço da marca Samsung que possibilita a troca de um aparelho usado por créditos para comprar um novo. O smartphone antigo pode custar até 20% a mais do que o valor de mercado para revenda.

Hoje, diversas lojas e empresas utilizam desse serviço para recolher usados. Essa iniciativa combate à poluição tecnológica e a empresa pode se reabastecer de pequenas peças que ainda não saíram de linha. Muitos consumidores compram um aparelho novo sem consultar o que ele oferece e pagam um preço mais caro pela novidade e marca. Por isso é necessário pesquisar se o que já está em uso não seria melhor depois de passar pela assistência técnica.

A maioria dos usuários não tem consciência de que a lentidão do sistema pode ser um vírus, malware ou spyware, adquiridos ao baixar jogos e outros conteúdos não seguros. Outro caso comum dos descuidados é a tela quebrada, que pode ser trocada por menos de 20% do valor de um smartphone novo. Assim como os carregadores que deixam os donos na mão e a solução, não é outra: tem que comprar um novo.

Porém muitos dos que levam para o técnico acabam não voltando para buscar o aparelho. É o que acontece às vezes com Rodrigo Gagliard, técnico de conserto de smartphones na loja RG Iphone, no Rudge Ramos. Quando questionado sobre esses casos, ele diz que desmonta o aparelho para reutilizar as peças em consertos de outros.

E ainda completa: “Não revendemos porque pode dar problema depois e não tem como dar a garantia”.  Segundo ele, vale a pena comprar um smartphone usado quando for de uma marca que tenha a manutenção mais barata, como os da Motorola e da Apple. E, para ter certeza que não será furada, basta conferir alguns detalhes, como o site ser seguro, o vendedor confiável e se o aparelho não é roubado.

Informação

Todas essas informações podem ser obtidas online, por meio de sites que ajudam a verificar a segurança do e-commerce, como o mywot. Para saber se o vendedor é confiável, é necessário pesquisar os comentários e notas que outros compradores avaliaram. Já a verificação se o aparelho é roubado ou não, pode ser feita no site de Consulta IMEI.

Outra possibilidade para saber se compensa ou não comprar ou consertar o smartphone é consultar o preço de mercado do usado nos sites e aplicativos de compra, como o próprio Mercado Livre ou a OLX.

Algumas marcas como a Apple têm aparelhos mais caros, portanto, o conserto não chega ao preço de um novo, porém é necessário verificar se o modelo é atual, devido as modificações do sistema operacional dos aparelhos.

Texto: Tainá Costa

Fonte: Metodista