Projeto de extensão da UnB atua no combate de câncer de mama de forma gratuita

1

A Liga de Combate ao Câncer promove oficinas e palestras no mês de conscientização sobre o câncer de mama

Neste mês de outubro, a Liga de Combate ao Câncer da Faculdade de Saúde da UnB promove uma série de atividades voltadas às mulheres que descobriram que têm câncer de mama ou que já estão em tratamento.

No último dia 9, a Liga deu início ao ciclo de palestras realizadas em conjunto com a Sociedade Brasileira de Mastologia, e que visa conscientização e debate acerca do tema. As palestras serão feitas todas as terças-feiras do mês de outubro na Faculdade de Saúde (FS).

A equipe do projeto também promoveu o Dia da Beleza, em 8 de outubro, no Centro de Alta Complexidade em Oncologia (Ucacon) do Hospital Universitário de Brasília (HUB). Perucas e lenços foram doados para as pacientes que estão em tratamento. Além disso, houve oficinas de maquiagem e de dança. Para Larissa Corrêa, presidente do projeto e aluna de enfermagem, essa ação ajuda a elevar a autoestima das mulheres e dá uma força para continuarem lutando. Esse evento contou com pacientes em tratamento e as que já terminaram. Esse serviço do Cacon é ambulatorial e funciona de segunda a sexta.

Confira a entrevista com a Larissa Corrêa, voluntária da Liga de Combate ao Câncer:

A Liga de Combate ao Câncer é um projeto de extensão criado em 2010 no âmbito da Faculdade de Saúde. Pessoas que desejam ser voluntárias devem entrar em contato com a Liga pelo Facebook ou e-mail (unb.ligadocancer@gmail.com) e informar no que pode ajudar.

E fora da UnB, no Hospital de Base funciona a ONG Recomeçar. Fundada pela Joana Jeker, ela conta um pouco como é importante a conscientização a respeito da doença:

Sobre o Outubro Rosa

Nos meses de outubro dos últimos anos, monumentos, como o Congresso Nacional e as fontes da Torre de TV, recebem iluminação rosa. Esse movimento simboliza a campanha de combate ao Câncer de Mama realizado sempre em outubro aqui no Brasil, mas que teve início em 1990, na Corrida pela Cura, realizada em Nova York.

Mesmo com a campanha, os dados ainda não são bons. Segundo o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (Inca), a estimativa em 2018 é de 58.700 novos casos de câncer de mama. Por isso, prevenção é a palavra-chave e é preciso estimular a população a participar e a ser ativista contra essa doença.

E o mais importante: não deixe de realizar exames periódicos. O cuidado é essencial.

Arte: Isabela Castilho
Fonte: UnB