Pontos de ônibus do Rudge Ramos estão sem itinerário

Principal problema é pichação nos informativos; custo de troca é de R$ 570

Apesar de os pontos de ônibus das avenidas Dr. Rudge Ramos e Senador Vergueiro terem espaço para fixação dos itinerários, cinco deles estavam sem o cartaz dos trajetos das linhas municipais e intermunicipais. A reportagem visitou 15 pontos de parada nessas vias em outubro. Três deles são verticais, sinalizados apenas por placas afixadas na calçada. Os demais têm assentos com cobertura e espaço destinado ao itinerário.

O abrigo instalado na altura do nº 1.561 da Dr. Rudge Ramos está sem bancos e sem itinerário. Logo na frente, próximo à Faculdade Anhanguera, outro ponto de ônibus estava sem a placa do percurso das linhas.

A aposentada Maria Liamar Figueiredo, 66, que costuma pegar ônibus perto da faculdade, disse que antes havia placa de itinerário. “Há mais ou menos três ou quatro meses, mas mudaram o ponto de lugar e a tiraram”, afirmou.

Uma das paradas mais movimentadas do Rudge, na avenida Senador Vergueiro, próximo ao nº 5.010, também está sem informações sobre o itinerário. Nessa parada, há dois abrigos, ambos com o espaço destinado ao percurso, porém sem a informação.

Ainda na Dr. Rudge Ramos, na altura do nº 738, outra parada está danificada. Nela, há pichações por todo o abrigo, inclusive na placa que sinaliza o espaço reservado aos cadeirantes.

Mesmo os pontos que possuem itinerário estão afetados por ações do tempo, como a sujeira, que dificulta enxergar os nomes e números das linhas.

A avenida Caminho do Mar foi a que apresentou melhores condições dos abrigos. Todos estavam com os itinerários das linhas do transporte público.

Outro lado

A Prefeitura de São Bernardo informou por meio da assessoria de imprensa que o custo da unidade da placa e informativo de itinerário é de cerca de R$ 570. Ainda de acordo com a administração, as maiores ações de vandalismo são pichações. Os equipamentos danificados são recuperados ou enviados para a reciclagem.

Sobre a manutenção e implantação dos abrigos, a prefeitura informou que a empresa responsável é a SBCTrans, a mesma que faz o serviço de transporte coletivo e urbano de passageiros.

A implantação dessas paradas segue a orientação da ETCSBC (Empresa de Transportes Coletivos de São Bernardo do Campo). O município possui 1.157 abrigos.

Sobre os atos de vandalismo nas paradas, a prefeitura respondeu que os 110 pontos de ônibus do Rudge Ramos estão dentro da programação de reparo da cidade. E afirmou também que mantém equipe de limpeza e manutenção diariamente, que segue as orientações da ETCSBC.

Questionada sobre a obrigatoriedade dos itinerários, a prefeitura respondeu que “as informações de itinerários de linhas de serviço estão disponíveis pelo número gratuito 0800 770 1988 e no site da concessionária SBC Trans, além de constar em algumas paradas. Os futuros corredores de ônibus terão painéis informativos com as respectivas linhas e horários”.

AUTOR: Alexandre Leoratti e Amanda Leonelli Florindo

FONTE: Metodista