Os Booktubers no mundo literário

1

A “febre” que se instalou no universo literário nesses últimos anos foi o surgimento dos booktubers: jovens apaixonados por livros e internet, que fazem vídeos em seus canais no youtube, transmitindo críticas, sugestões, tags, entre outros diversos conteúdos a respeito de literatura.

A ideia surge quando leitores fanáticos sentem a necessidade de compartilhar suas experiências literárias com outras pessoas, e encontram na internet uma opção para divulgação das ideias.

Klébio Damas (19) mora em Itaperuna, no interior do RJ, é dono do canal ‘Mundo Paralelo’ há pouco mais de um ano, e considera importante o papel do booktuber no mundo literário. “Diariamente recebo várias mensagens de pessoas que começam ler por minha causa ou que compraram um livro por minha indicação. Aliás, essas mensagens são as mais satisfatórias para mim”, afirma Klébio, que tem quase 30 mil inscritos em seu canal, que agora é como um trabalho, já que dedica um grande tempo gravando, editando vídeos, além de atender os inscritos: “agora não posso mais ler por ler e apenas querer conversar, tenho que ter a noção que são quase 30 mil pessoas querendo saber minha opinião e isso afeta muito na vida dos outros. Já recebi mensagens de autores falando que as vendas duplicaram depois de minhas indicações, mas também já recebi e-mails de editora falando que os livros diminuirão a venda após a crítica de booktubers. Então querendo ou não a pressão é maior e com isso vem a cobrança.”

2

Klébio Damas, dono do canal “Mundo paralelo”

Seguindo a linha de pensamento da maioria dos booktubers, Klébio também diz ter iniciado o canal, para ter um lugar onde compartilhar suas ideias e conversar a respeito de livros, já que em seu meio social, as pessoas não costumam ler muito.

As pessoas no Brasil, sobretudo os jovens, não têm o hábito de ler muito. Segundo pesquisas, brasileiros lêem cerca de quatro livros por ano, um número baixo se comparado a outros lugares do mundo. Mas, com o crescente número de canais literários que incentivam a leitura, a expectativa é de que aumente o número de leitores.

O booktuber Klébio afirma ainda, que um dos maiores incentivos para continuar com o canal, é além do carinho e admiração dos inscritos, é o reconhecimento das produtoras e editoras, que também consideram o trabalho dos booktubers, muito importante para o mundo literário: Saber que empresas gigantes, que produzem todos livros que são publicados no Brasil sabem quem você é, acreditam em você, te apoiam e escutam sua opinião é muito satisfatório”.

 Gabriela Cunha é estudante de jornalismo e faz parte do projeto Focas de Jornalismo do Clube do Jornalismo desde 2015.