Delivery ajuda veganos

Sistema funciona apenas no horário do almoço

Delivery ajuda veganos
Aplicativos ajudam a encontrar restaurantes veganos na região – Foto Ana Caroline Laet

Uma novidade vem trazendo facilidade para adeptos do veganismo no ABC: o delivery vegano. Esse sistema de entrega funciona apenas durante o almoço. Em média, por dia, são entregues 30 refeições.


Um dos fornecedores é a Panela Alternativa, que fica no centro de Santo André e está no mercado há oito meses. A proprietária, Laura Zanatta,31, contou em entrevista por e-mail que tudo começou com uma feijoada vegana entre amigos. Ela se surpreendeu com o retorno. “As minhas postagens no Facebook estavam cada vez mais visualizadas. Percebi que isso poderia se tornar um negócio”, disse.

Hoje, Laura pensa em abrir uma loja física. “Sempre trabalhamos com o delivery. A ideia principal do nosso restaurante sempre foi essa. Agora estamos com projetos de expandir nosso atendimento”, afirmou.

Quem já trabalhava no ramo também partiu para o delivery vegano. A empreendedora Fernanda Loureiro Tonobohn, 36, virou vegana há quatro meses. Foi influência de seu irmão, que sempre incentivou a família a adotar um modo de vida mais saudável.

O próximo passo foi aplicar isso aos negócios da família: o Kulinara, que está no mercado de comidas congeladas em Santo André há cinco anos. “Em outubro mudamos completamente. Diminuímos o cardápio que tínhamos com produtos de origem animal e começamos com os pratos veganos.”

Segundo Fernanda, apenas 10% de seus antigos clientes permaneceram. Ela considera a estabilidade dos negócios ao número de adeptos que vem aumentando e uma alternativa usada para atrair novos clientes foi oferecer pratos sem glúten.

Leia mais:
ABC possui opções delivery além do convencional


Doces veganos

Até doces veganos entraram no esquema de entrega em casa. A estudante de gastronomia da Faculdade Anhanguera Andra Carolina Lavezzo, 29, viu uma oportunidade e resolveu inovar o mercado dos doces com opções veganas.

Segundo ela, produtos como a Chia (semente com alto teor de proteínas), leite de coco e até mesmo leite vegetal substituem os de origem animal, mantendo a mesma qualidade e atraindo cada vez mais clientes, incluindo quem tem restrições alimentares e crianças alérgicas. “O doce que mais sai é o Alfajor, feito de bolacha maria e chocolate meio amargo, mas trabalho com doces tradicionais como brigadeiro e beijinho”, afirmou.

Autora: Ana Caroline Laet

Fonte: Metodista