Conheça as atitudes adequadas na hora da entrevista de emprego

METODISTA

Conheça as atitudes adequadas na hora da entrevista de emprego

Contratações e demissões são comuns em um ambiente de trabalho. Antes da contratação, não é só o desempenho profissional que conta na hora da admissão: o comportamento profissional também é avaliado, principalmente, durante a entrevista de emprego.

O proprietário do escritório de advocacia BCF Nelson Flora ressalta alguns pontos importantes para uma entrevista ser bem sucedida. “Seja pontual, mantenha contato visual com o entrevistador, informe-se sobre o traje usual da empresa e não fale mal de seu atual ou antigo emprego”, afirma.

Mostrar entusiasmo, não usar gírias comuns, manter o celular desligado, separar os documentos solicitados com antecedência, não fumar antes da entrevista, evitar mascar chicletes ou balas, falar apenas o necessário e ser sociável o tempo todo também estão entre as recomendações de Flora.

O profissional faz questão de lembrar que, dependendo da empresa, piercings e tatuagens não devem aparecer durante a entrevista.
Para ele é importante que os funcionários passem seriedade para os clientes, e para isso ele observa primeiramente a vestimenta e o vocabulário do entrevistado.

“Como trabalho no ramo de advocacia, exijo trajes sociais, vocabulário formal e uma ortografia excelente, sem gírias ou abreviações”. O advogado relata também que, durante a entrevista, já teve problemas com alguns profissionais. “Observei falta de postura, falta de contato visual e muitas gírias de internet.”

A estudante de administração Amanda Gonçalves diz que evita seguir os padrões da moda no trabalho. “Calças e camisetas rasgadas estão em alta, porém não é elegante usar no ambiente de trabalho, por isso procuro sempre usar roupas clássicas, sem muitas cores chamativas”.

Amanda revela que já teve problemas durante a entrevista. “Estava sendo entrevistada e meu celular não parava de tocar. Isso desviava minha atenção e eu me perdia totalmente do assunto. Sem contar que cheguei 20 minutos atrasada”.

A estudante comenta que não conseguiu a vaga, mas garante que em outras entrevistas de emprego manteve o celular desligado e procurou sempre chegar com antecedência.

Texto: Bárbara Gomes

Fonte: Metodista