Comissão da verdade apura casos de tortura e de morte

1

A Comissão Nacional da Verdade foi criada pela Lei 12.528, de 2011, e implantada em 16 de maio de 2012, quase 30 anos depois do fim da ditadura militar. Seu objetivo principal é examinar e esclarecer as graves violações aos direitos humanos praticadas no período, com o propósito de preservar a memória e a verdade histórica e promover a reconciliação nacional. A CNV é o resultado de anos de luta de familiares de pessoas mortas ou desaparecidas no período e de grupos de defesa dos direitos humanos. O relatório final da Comissão, de 2014, tem mais de 1.300 páginas e confirma 224 mortes e 210 desaparecimentos durante a ditadura. O relatório ajudou a mudar o atestado de óbito de algumas dessas pessoas que foram mortas, entre elas o jornalista Vladimir Herzog e o estudante Alexandre Vannucchi Leme. A versão dos militares dizia que ambos haviam se suicidado. Agora, ambos tiveram seus atestados mudados para morte por “lesões decorrentes de torturas e maus-tratos”.

Autora: Ana Teresa Guida

Fonte: ESPM