Badminton ganha espaço em São Bernardo

METODISTA

Badminton ganha espaço em São Bernardo

Imagine uma quadra de tênis, em campo aberto ou fechado, a rede e raquetes. Só que no lugar da bola, uma peteca. Esse é o badminton, modalidade que tem conquistado espaço em São Bernardo nos últimos anos.

Com investimentos da FEBASP (Federação de Badminton do Estado de São Paulo), que tem sede no Rudge, e apoio da Prefeitura, hoje a cidade possui duas associações oficiais de badminton: a Bunka São Bernardo e a SBB (São Bernardo Badminton).

Manoel Gori, presidente da FEBASP, técnico do SBB e também atleta, foi responsável pelo início da prática do esporte na região do ABC. “Em São Bernardo, o Badminton existe há 12 anos, foi quando fundei o São Bernardo Badminton Clube e a Liga de Badminton da cidade”, lembrou Gori.

O presidente também diz que o badminton entrou para os Jogos Escolares de São Bernardo em 2006. Segundo o treinador do SBB, Daniel Madureira, isso gerou um aumento do número de praticantes da modalidade na região. Atualmente, há cerca de 600 alunos praticando o esporte nos colégios da cidade.

De acordo com o professor Herbert Fusita, técnico no colégio Stagio, o badminton não se resume a uma prática esportiva, mas virou um modo de eliminar barreiras sociais. Nele há duplas mistas (masculino e feminino) e atletas regulares jogando com atletas surdos e cadeirantes. Além de ser uma modalidade fácil, já que não demanda um grande espaço, pode ser praticada em locais diferentes, como na praia e no campo. Os únicos requisitos são agilidade e flexibilidade.

Todo investimento e dedicação dos atletas em relação ao esporte vêm trazendo bons resultados, já que, pela primeira vez, a equipe do SBB foi campeã nos Jogos Regionais deste ano. O evento foi realizado em São Bernardo e reuniu 30 cidades da Grande São Paulo e da Baixada Santista. O time havia participado em 2006, 2007, 2010 e 2016, mas ganhou o título somente no último mês de julho.

Em fevereiro do ano passado, com o apoio da FEBASP e da Prefeitura de São Bernardo, o município serviu de sede para a primeira Etapa Nacional de Badminton, competição realizada pela Confederação Brasileira de Badminton. O evento ocorreu no Ginásio Poliesportivo e reuniu cerca de 300 atletas de todo o país, divulgando e estimulando ainda mais a prática do esporte na cidade.

O jovem Yanni Moretti, 13, joga no Bunka e conta como o esporte lhe faz bem. “Apesar de ser uma atividade fácil, que não tem muitas regras, ele trouxe mais foco na escola, permitindo que eu me concentrasse em coisas que nem sequer prestava atenção. Fez com que eu tivesse mais dedicação, principalmente aos treinos.”

Além de oferecer foco aos jovens, o badminton também traz uma série de benefícios aos jogadores. “O esporte propicia melhora significativa nos domínios cognitivo, afetivo, social e psicomotor, organização e orientação espacial. Além disso, reforça o desenvolvimento do corpo: força, resistência aeróbica, velocidade e flexibilidade”, relata o treinador Madureira.

Texto: Nathalia Freitas

Fonte: Metodista